Campos Mello Advogados coordenou operação de compra do Polo Macau pela Starboard Asset 12 ago 2019

Campos Mello Advogados coordenou operação de compra do Polo Macau pela Starboard Asset

Escritório foi responsável pela negociação, estruturação da dívida e equity do projeto. Operação é estimada em R$ 800 milhões.

O Campos Mello Advogados (CMA) é o escritório que assessorou a Starboard Asset na operação de compra do Polo Macau, que pertencia à Petrobras. O Polo Macau está no Rio Grande do Norte e é formado pelos campos de Aratum, Lagoa do Aroeira, Macau, Porto Carão, Salina Cristal, Sanhaçu e Serra. Com a operação, a Starboard Asset se torna gestora do polo num movimento inédito: pela primeira vez um fundo de private equity assume a operação de um campo de produção on shore de petróleo. A Starboard Asset vai ser a gestora do fundo controlador da empresa 3R Petroleum, constituída para gerir campos onshore.

O Campos Mello Advogados participou de todas as etapas do processo: a negociação com a Petrobras, a estruturação da dívida assumida pelo fundo e a formação do equity. Toda a operação é estimada em R$ 800 milhões. No CMA, a operação foi liderada pelo sócio Marcus Bitencourt, com apoio dos sócios Paulo Lopes e Jorge Gallo, além das associadas Renata Amorim e Tatiana Pasqualette (societário), Barbara Bittencourt (óleo e gás), e Flavia Ferreira (bancário).

O Polo de Macau integrava um grupo de ativos que a Petrobras pretende privatizar, dentro de um programa de desinvestimento anunciado no início da atual gestão da empresa. O Polo tem produção estimada de 6 mil barris de óleo equivalente, por dia. A venda, formalizada em evento na sede da Petrobras na sexta-feira, 9 de agosto.

“A operação é emblemática. Indica que o movimento de desinvestimento da Petrobras está acelerado e que os ativos são atraentes para outros players do mercado. O Campos Mello Advogados seguirá no projeto, prestando consultoria e atendimento às demandas jurídicas da Starboard no projeto em construção”, afirma Marcus Bitencourt (co-head da área societária).

Comentários